Bons motivos para entrar em uma universidade. E nunca mais sair

Bons motivos para entrar em uma universidade. E nunca mais sair
Coluna Venturis Ventis

Opinião | Foto: Outra Estação.com | © Todos os direitos reservados

A discussão e os comparativos sobre teoria e prática, universidade x mercado de trabalho, deve ser tão antiga quanto os primeiros prédios construídos para abrigar centros de ensino superior.

Se o objetivo for apenas “ganhar dinheiro” e isso for sinônimo de satisfação pessoal, bem, é provável que uma graduação em universidade não faça falta, mesmo. Neste caso, a ideia brilhante, aquela que aparece no momento exato, supera qualquer canudo.

É realmente isso o que você quer? Pense bem: não falamos aqui daqueles que não têm condições de estudar. A conversa é sobre quem ainda pensa se vale ou não estar em uma faculdade.

O que digo é que sim: quantos você conhece pessoalmente que tiveram ideias que se transformaram em algo capaz de oferecer estabilidade financeira? Não são tantos assim. O mercado de trabalho tem poucas vagas para um número alto de profissionais.

Uma maneira de peneirar, filtrar em seleções, é exigir uma boa base acadêmica. O diploma de graduação deixou de ser peça de luxo há muito tempo. O nível de exigência aumentou e até a pós-graduação está deixando de ser um diferencial – graças à grande oferta de cursos (presenciais ou a distância) e facilidades de pagamento, é bem mais fácil ingressar em um curso.

Atente-se às vagas abertas e divulgadas diariamente em diversos meios: “exige-se graduação nisso, diploma daquilo, desejável formação em…”. Se há tantos formados sem emprego ou trabalhando fora de suas áreas de estudo, por que seria mais fácil a quem resolveu ser empreendedor por conta própria? A convicção de que pode ser um próximo Gates, Jobs? As chances são pequenas – embora existam, obviamente.

A universidade nunca vai conseguir ensinar tudo. E nem deve ser essa a sua pretensão. Serve mais como uma estimuladora do saber. Um índice remissivo a conteúdos que os mais interessados certamente buscarão.

Teoria e prática se misturam quando o acadêmico sabe perceber o valor de cada uma e de que maneira pode tirar proveito do que tem aprendido dentro e fora da sala de aula. Você pode até estudar por conta. A internet é uma biblioteca rica. Mas nada se compara ao espaço acadêmico.

Estar em uma sala de aula é aprender com os mestres e colegas. É ficar diante, o tempo todo, do desconhecido – e ter o prazer de se aventurar e compreender aquilo. É conhecer pontos de vista distantes entre si, muitas vezes, mas importantíssimos para tecer um saber que permanecerá em eterna renovação.

[+] Veja mais Opinião aqui

Publicidade