Antônio Sepp, um teatro sem condições

Antônio Sepp, um teatro sem condições

Caderno de Notícias | Fotos: Outra Estação.com/Arquivo | © Todos os direitos reservados

O teatro municipal Antônio Sepp fechou e não há uma data para sua reabertura. A decisão de suspender todas as atividades no local foi definida em comum acordo entre prefeitura de Santo Ângelo, Corpo de Bombeiros e Ministério Público Estadual, sem que houvesse a interdição do teatro.

De acordo com a secretária de Cultura, Neusa Cavalheiro, há bastante empenho do governo municipal na captação de recursos para a reforma e modernização do espaço, por meio da Lei de Incentivo à Cultura do Estado (LIC/RS).

Há cerca de trinta anos sem receber grandes investimentos em infraestrutura, o teatro não comporta mais a realização de eventos sem intervenções estruturais.

“Não temos condições orçamentárias de bancar uma reforma que atenda às adequações exigidas pela legislação vigente. A situação é insustentável e adotamos esta medida drástica”, argumenta a secretária.

A modernização do teatro Antônio Sepp deve custar R$ 3 milhões e o governo municipal busca recursos junto à iniciativa, privada que pode abater até 20% do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), por meio da LIC/RS, além de ter a marca da empresa em evidência no novo teatro.

O projeto arquitetônico foi elaborado por uma empresa sem custos para o município e vem sendo apresentado para empresários, agentes culturais e entidades de classe de Santo Ângelo desde janeiro, em audiências externas.

A captação de recursos está sob a responsabilidade da produtora Impacto Desenvolvimento Cultural e a proposta tramita no sistema Pró-Cultura do Rio Grande do Sul.

Os últimos grandes eventos sediados no teatro foram o Festival Internacional de Teatro (FIT) Cidade dos Anjos (5 a 10 de novembro) e o 12º Canto Missioneiro (14, 15 e 16).

Apesar dos esforços dos organizadores, foi possível verificar nos dois eventos – que atraíram visitantes de diversas cidades do Rio Grande do Sul e de fora do Brasil – que os problemas estruturais cada vez mais interferem negativamente no aspecto visual do espaço. O Antônio Sepp está com o prazo vencido há muito tempo.

Com a decisão sobre o fechamento por período indeterminado anunciada repentinamente nesta quarta-feira, 20, comissões organizadoras de formaturas de turmas de Ensino Médio e de universidades correm contra o tempo para encontrar alternativas ao teatro municipal, que anualmente é alugado pelos grupos e sedia dezenas de eventos desta natureza, especialmente nos meses de dezembro e janeiro.

A secretária Neusa Cavalheiro explica que o processo de modernização do espaço está dividido em três etapas e que precisa de uma alta soma para executar a obra. “O município não dará início às obras sem a captação de R$ 1 milhão, valor que cobriria o custo total da primeira intervenção necessária às adequações. Queremos iniciar a obra e concluí-la”, declarou Neusa.

Ou seja, não há data inicial e, consequentemente, para o fim das obras e reabertura do teatro municipal Antônio Sepp.

[+] Veja mais Caderno de Notícias aqui