Não estacione. Nem por “um minutinho”

Não estacione. Nem por "um minutinho"

Fotográfico | Foto: Outra Estação.com | © Todos os direitos reservados

“Não estacione. Nem por um minutinho. Garagem!”

Quem já precisou sair da garagem e encontrou um veículo estacionado, impedindo a passagem, sabe o que é desespero, principalmente se estiver atrasado para um compromisso.

Chegar em um imóvel e não poder ingressar na garagem pelo mesmo motivo também é frustrante.

Há pessoas que sofrem com este problema diariamente. Nem placas de advertência funcionam para quem está disposto a desrespeitar as regras.

Os proprietários de um imóvel localizado no centro de Santo Ângelo encontraram uma maneira prática e educada de lembrar que a entrada de sua garagem não é local para estacionar (foto acima).

Assim como eles, outras centenas fazem o mesmo em suas residências ou estabelecimentos comerciais da cidade com igual desejo.

Mais do que um aviso, o pedido tem base no Código de Trânsito Brasileiro. Em seu artigo 181 é possível encontrar o seguinte:

“IX – onde houver guia de calçada (meio-fio) rebaixada destinada à entrada ou saída de veículos: infração – média; penalidade – multa; medida administrativa – remoção do veículo.”

Atualmente (2019), o valor da multa média é de 130,16. Além de realizar o pagamento, quem estacionar em frente a garagens é advertido com 4 pontos na Carteira Nacional de Habilitação (CNH).

Outra situação ainda pior – inclusive quanto à penalização – é quando o motorista estaciona o carro também na entrada da garagem, mas sobre a calçada. Parte do veículo fica sobre o passeio dos pedestres e a outra na rua:

“VIII – [estacionar] no passeio ou sobre faixa destinada a pedestre, sobre ciclovia ou ciclofaixa, bem como nas ilhas, refúgios, ao lado ou sobre canteiros centrais, divisores de pista de rolamento, marcas de canalização, gramados ou jardim público: infração – grave; penalidade – multa; medida administrativa – remoção do veículo.”

O valor, neste caso, é de 195,23 e o motorista perde 5 pontos na CNH.

É sempre bom lembrar que o indicado é não arrumar confusão, mesmo com quem está errado (no caso, o motorista que não estacione em local adequado). Um diálogo com educação é o melhor caminho.

Caso não seja possível encontrar o proprietário para solicitar a retirada do veículo ou ele resista, é possível pedir o apoio da Brigada Militar (190) ou do Departamento Municipal de Trânsito (em Santo Ângelo, 3313 1360).

[+] Veja mais Fotográfico aqui