Fasa inaugura bioconstrução no campus

Fasa inaugura bioconstrução no campus

Boas Ideias | Foto: Thayan Lisboa/Fasa/Especial

A Fasa (Faculdade Santo Ângelo) inaugurou o seu Lounge de Espera – a primeira de uma série de bioconstruções a serem realizadas no campus.

A obra está no rol de iniciativas que credenciou a Faculdade ao Programa de Alto Impacto Acadêmico da ONU (Unai).

“Conhecimento, inovação e qualificação profissional não podem ser construídos sem se pensar na vida, em preservá-la e garantir qualidade para todos. É dessa forma que a sustentabilidade está no DNA da Fasa. Além do lounge, teremos um bloco de laboratórios que já começou a ser projetado, com diversas técnicas de bioconstrução também. Estamos felizes em proporcionar essa experiência à nossa comunidade acadêmica”, diz o diretor-presidente Rafael Rossetto.

Obra sustentável e econômica

Assinado pelo arquiteto Rithielli Ramos, o lounge foi construído sob supervisão do bioconstrutor Clairton da Silva com a técnica Taipa de Pilão.

Foram utilizados 5m³ de terra crua, trazida de um terreno no Centro da cidade que está sendo preparado para construção; 1,5 m³ de areia, 16 sacos de cimento e 350 tijolos.

Os bancos são de madeira de reflorestamento e a cobertura é de resíduos de telhas combinados com embalagens de creme dental, caixas de leite e resíduo de celulose.

Resíduos de madeira do próprio sistema construtivo foram utilizados para algumas das paredes do lounge, dando destinação correta e usual ao material. Em uma obra convencional, seriam gastos o dobro de cimento e areia e 1,5 mil tijolos. Além da economia financeira de até 30%, as vantagens da bioconstrução acontecem em outros aspectos, como ressalta Silva.

“Além de gerar menos impacto ambiental gastando menos recurso natural e não renovável, a construção com terra possibilita um conforto térmico e acústico muito melhor, geração de energia limpa através de painéis fotovoltaicos, composição de vegetação dentro do ambiente, layout que possibilita uma melhor interação social e de convivência e todo o recurso investido fica no local. Os materiais são comprados no local e a mão de obra é treinada e capacitada localmente, o que permite que gere empregos e produza conhecimento”, detalha o bioconstrutor.

A técnica Taipa de Pilão é um sistema rudimentar em que a terra é comprimida em formas de madeira (as taipas), no formato de uma grande caixa. O barro é compactado horizontalmente e disposto em camadas de 15 cm de altura, o que forma uma estrutura resistente e durável. Ao longo do processo, as camadas são reduzidas pela metade através de apiloamento.

[+] Veja mais Boas Ideias

Publicidade