Cinco e Meia da Manhã

André Teixeira

Letra e Música | Foto: Giovani Vieira/Divulgação

O talentoso André Teixeira lançou oficialmente, em 12 de dezembro de 2019, o videoclipe da canção Cinco e Meia da Manhã, uma parceria do músico com Edilberto Teixeira. A obra venceu a 27ª Sapecada da Canção Nativa, em 2019.

Letra: Edilberto Teixeira. Melodia: André Teixeira. Interpretação: André Teixeira. Ano: 2020.

Cinco e Meia da Manhã

Cinco e meia da manhã
É hora de arriar os pelegos
Porque o céu está azulego
E o patrão já levantou.
Logo vem surgindo a aurora,
As Três-Marias foram embora
E a Boieira ressuscitou

Cinco e meia da manhã
Hora de encilhar cavalo,
Outra vez cantou o galo
Trepado lá na figueira.
Quando mais, senão agora,
Índio grosso não namora
Negaceia a noite inteira

Cinco e meia da manhã
Com a vassoura ali esquecida,
Já foi feita a recolhida
E a ordenha da vaca mansa.
Um cardeal num pé de Amora
Com seu canto comemora
A manhã clareando a estância

Cinco e meia da manhã
Bota os seus ossos de ponta,
Ligeiro como uma lontra
O peão velho agarra média.
Pega um tento e ata a espora
Com os dedos sujos de fora
E com o cavalo pela rédea

Cinco e meia da manhã
Hora de parar rodeio,
Logo o peão balança o freio,
Com o cheiro de picumã.
Companheiro não se escora
E só o peão que é caipora
Queima o assado de manhã

André Teixeira – Cinco e Meia da Manhã

[+] Veja mais Letra e Música aqui

Publicidade