Escreva um livro, tenha um filho, plante uma árvore (e um lápis Sprout)

Escreva um livro, tenha um filho, plante uma árvore (e um lápis Sprout)

Nosso Mundo | Foto: Divulgação

“Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma”. Lavoisier já disse em outros tempos o que foi posto em prática com muita inteligência pela empresa americana Sprout.

Os criativos estudavam no MIT (Massachussetts Institute of Technology) em 2013 quando criaram um lápis que, após perder sua utilidade para a escrita, pode ser “plantado” na terra e dar início a um novo e natural vegetal.

Todas as peças contém cápsulas com sementes. Quando ele chega ao fim, basta inserir o “toquinho” na terra e aguardar o milagre da natureza ocorrer. Com os cuidados comuns a qualquer planta, utilizando boa terra e irrigação correta, os brotos surgem dia após dia.

Desde 2013 já foram mais de 10 milhões de lápis Sprout vendidos em cerca de 60 países. Além dos utensílios para escrita, a empresa também comercializa lápis de cor e para maquiagem. Todos eles com o recurso das sementinhas.  Os clientes têm a possibilidade de escolher o tipo de semente em seu lápis. São vários tipos de plantas. Flores, pé de tomate, manjericão…

Michael Stausholm, um dos fundadores, explica que 135 milhões de canetas plásticas são feitas por dia. Por isso, em mensagem no site da empresa, ele aponta que, se cada lápis Sprout virar uma planta, o planeta agradece.

“Se pudermos substituir apenas uma pequena parcela das canetas de plástico com lápis plantáveis, já temos uma boa razão para existir”, diz Stausholm.

Nos Estados Unidos, um box com cinco lápis sai por US$ 12,95 (cerca de R$ 51) na Amazon.

Veja como é fácil plantar o lápis da Sprout

[+] Veja mais Nosso Mundo

Publicidade