Besouro-viola, pompom, finfin: aquele com bolinhas nas antenas

Besouro-viola, pompom, finfin: aquele com bolinhas nas antenas

Nosso Mundo | Foto: Outra Estação.com | © Todos os direitos reservados

Um passeio fotográfico em meio à área verde do Complexo Esportivo do Sesi, em Santo Ângelo, revelou um inseto bastante interessante: trata-se do besouro-viola.

Também chamado de besouro-guitarrista, besouro-pompom, besouro finfin – Compsocerus violaceus (White, 1853) -, é encontrado em maior frequência na região Sul do Brasil.

Identifique o besouro-viola (besouro-guitarrista, besouro-pompom, besouro finfin – Compsocerus violaceus)

Segundo o biólogo Nilton Zanesco, “para a identificação correta os tufos de pelos precisam estar no quarto segmento das antenas. Quando agarrado ou mantido dentro da mão fechada, ele costuma emitir um som como guinchos curtos e consecutivos, motivo pelo qual recebeu o nome de besouro-guitarrista. Os adultos se alimentam das frutas e da seiva, enquanto as larvas se alimentam da madeira dos galhos e ramos das frutíferas, abrindo galerias, vindo estes posteriormente a quebrar e cair”.

O besouro-viola possui élitros com coloração metálica, variando entre o verde e azul.

Mas o que chama a atenção, mesmo, são as “bolinhas” nas antenas. Ainda de acordo com Zanesco, “os  ‘pompons’ são usados como receptores táteis e de cheiro”.

Há quem considere o besouro uma praga, por sua atuação em plantações de eucaliptos, por exemplo, além de pomares.

[+] Veja mais Nosso Mundo

Publicidade